Ipiaú: Campanha nas redes sociais mobiliza ajuda para custear tratamento de Ana Paula Costa na luta contra a leucemia

Ipiaú: Campanha nas redes sociais mobiliza ajuda para custear tratamento de Ana Paula Costa na luta contra a leucemiaFoto: Reprodução

A luta de Ana Paula da Costa pela vida ganhou as redes sociais essa semana após a publicação da página Notícias Concursos, que abordou o seu sonho de ser aprovada em um concurso federal. Ela foi diagnosticada há cerca de 9 meses com Leucemia Mielóide Aguda (LMA) e, desde então, está sendo submetida ao tratamento quimioterápico oferecido pelo SUS, no Complexo Hospitalar Dr. Edgar Santos (HUPES), em Salvador. Mãe de uma menina de três anos, Ana Paula encontra forças em Deus, na família e amigos para continuar lutando contra a doença. “Os testes genéticos realizados, como o cariótipo da medula e alguns outros genes específicos, indicaram que tenho uma mutação nos genes FLT3 ITD e NPM1, que me classificam como alto risco pela alta probabilidade de recidivas da doença e indicação para o transplante de medula óssea (TMO)”, conta Ana Paula.

A principal característica da enfermidade que Ana Paula possui é a super produção das células que acabaram de nascer (tipos de glóbulos brancos). Quando desenvolvidos de forma descontrolada, essas células param de proteger o organismo contra as bactérias e vírus. Em grande quantidade na medula óssea, bloqueiam a formação dos demais componentes do sangue, como glóbulos vermelhos e plaquetas.

Desempregada e sem poder arcar com os custos de aluguel e alimentação em Salvador, ela e a mãe passaram a morar no hospital. “Tem sido um período difícil para mim e para meus familiares, em especial para minha mãe, que se afastou de todas as suas atividades laborais, recreativas e sociais para estar comigo desde o primeiro dia. Imaginem uma senhora de 62 anos dormindo e acordando em uma pequena poltrona de hospital público”, desabafa.

No início do tratamento, Ana Paula foi submetida a um protocolo inicial composto por cinco ciclos de quimioterapia. Desde o primeiro ciclo, a doença entrou em remissão total, o que significava que não havia mais vestígios da doença no corpo ou que existia menos de 5% de células tumorais.

Infelizmente, no quinto e último ciclo do protocolo, exames demonstraram que a doença voltou a se manifestar, porém, de uma forma mais agressiva e potente. “Mais uma vez, infelizmente, acusou que a LMA segue ativa. Dois dias depois desse resultado devastador, eu reiniciei o sétimo ciclo seguido de químio, mas eu não desisto de lutar pelos meus sonhos, nem pela felicidade da minha filha”, conta.

Para poder continuar com o tratamento, Ana Paula precisa adquirir um medicamento indicado para pacientes adultos com leucemia mieloide aguda (LMA): a Midostaurina (substância ativa). Esse medicamento chega a custar mais de R$ 87.000,00. Apesar de ser registrado pela Anvisa desde abril de 2018, esse medicamento continua a ser negado pelos planos de saúde e o paciente só consegue ter acesso a substância se custeá-lo com recursos próprios ou por meio de liminar na Justiça.

Ela precisa de 8 caixas para que o recurso terapêutico seja realizado corretamente. Para poder ajuda-la a custear todo o tratamento, os amigos e familiares de Ana Paula começaram uma campanha online, por meio da internet e das redes sociais. As doações podem ser feitas através de uma Vakinha (clique aqui) ou depósito na conta: Caixa Econômica Federal/Agência 0636 Op. 01/ Conta Corrente: 7679-8/ Ana Paula da Costa. (Itirucuonline)

COMPARTILHE AGORA:  

ENVIAR COMENTÁRIO