Prefeitos de 10 cidades com maiores festas juninas na Bahia determinam cancelamento do São João; veja lista

Prefeitos de 10 cidades com maiores festas juninas na Bahia determinam cancelamento do São João; veja lista

O crescimento do número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia, bem como a crise econômica acarretada pela pandemia levaram prefeitos de mais dez cidades baianas a cancelarem a realização dos festejos juninos em 2020: Senhor do Bonfim, Cruz das Almas, Santo Antônio de Jesus, Amargosa, Irecê, Seabra, Miguel Calmon, Itaberaba, Piritiba e Ibicuí. Os municípios aparecem na lista dos destinos mais procurados no estado no período do São João.

O comunicado assinado pelos prefeitos das dez cidades diz que a decisão foi tomada levando em consideração as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) "no que se refere à necessidade de manter o isolamento social até que a pandemia esteja sob controle".

Além disso, o documento destaca ainda que "análises científicas sinalizam que o pico da infecção no Brasil poderá ocorrer entre os meses de maio e junho" e ressalta "a necessidade de destinar todos os recursos disponíveis e necessários para combater o novo coronavírus e salvar vidas".

Ficou determinada ainda a proibição de realização de "todo e qualquer evento festivo, seja ele de natureza pública, filantrópica, privada ou religiosa até o dia 31 de julho de 2020" com o objetivo de evitar aglomeração de pessoas.

O comunicado foi assinado nesta segunda-feira (6) será convertido em Decreto Municipal que será publicado por cada gestor.

Outras cidades

 Conceição do Almeida, na região do Recôncavo da Bahia, foi o primeiro município a anunciar o cancelamento do festejo. Em comunicado, a gestão municipal informou que seguiu orientação da União dos Municípios da Bahia (UPB). "O São João não é só festa e folia, é também geração de trabalho e renda para o nosso povo, lamentamos muito a decisão que tomamos, infelizmente", diz um trecho da nota.

Em seguida, a prefeitura de Vitória da Conquista, no Sul do estado, também determinou a suspensão do evento. Em nota, a prefeitura lamentou o fato, mas ressaltou a importância de medidas preventivas. "O Governo Municipal tem empenhado todos os esforços possíveis para evitar que o vírus se prolifere, caso chegue em nosso município. Diversas medidas de prevenção já foram adotadas para evitar aglomerações e garantir a segurança das pessoas que precisam circular pela cidade" informou.

A prefeitura de São Domingos, que tem um caso confirmado do Covid-19, decretou o cancelamento da festividade no último dia 24. "Ficam cancelados todos os eventos integrantes dos festejos juninos deste município neste ano de 2020, em razão das medidas sanitárias adotadas devido à emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do Covid-19 e tendo em vista a iminente queda de repasse do Fundo dos Municípios (FPM), em consequência da crise econômica gerada pelo avanço do novo coronavírus", diz o trecho do decreto publicado no Diário Oficial do Município.

No mesmo dia, a prefeitura de Rio do Antônio também anunciou o cancelamento dos festejos que seriam realizados no Distrito de Ibitira, bem como as festas em comemoração ao 58º aniversário de emancipação política que aconteceriam no mês de julho, na sede do município. Embora não haja nenhum caso confirmado da doença na cidade, a administração pública municipal considera a necessidade de “mitigação de disseminação da doença em face dos elevados riscos de saúde pública”.

O prefeito da cidade de Macaúbas, Amélio Júnior, explicou que o foco no momento é proteger a cidade contra a doença. O gestor chamou de "irresponsabilidade", a possível decisão de qualquer município manter a festa.

"A gente ainda não sabe a dimensão dessa crise. Levando em consideração que já estamos no final do mês de março e a projeção é de que abril e maio vai ser o pico, acho que é impossível qualquer município realizar o São João. Seria muita irresponsabilidade de qualquer gestor pensar em festejo num momento como esse. O foco agora é tentar coibir e blindar um pouco o município desse vírus".

Já a prefeitura de Alagoinhas, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, que tem cinco pacientes diagnosticado com o novo coronavírus, informou através de nota que o prefeito Joaquim Neto vai destinar todos os recursos dos festejos para ações de enfrentamento ao coronavírus. "A medida fortalecerá a capacidade e a qualidade de atendimento da rede municipal de saúde e soma-se às ações já adotadas no município, que segue sem casos confirmados até o momento", diz a nota.

No dia 26 de março, foi a vez da prefeitura de Jaguarari, no norte do estado, cancelar a festa. O prefeito Everton Rocha disse em entrevista a uma rádio local que haverá queda de receitas por parte do Governo, e a saúde e o social terão prioridade durante o período da crise.

Além delas, as cidades de Coaraci, no sul da Bahia, e Bom Jesus da Lapa, no oeste, também suspenderam as festas juninas devido à crise. (Bnews)

 

COMPARTILHE AGORA:  

ENVIAR COMENTÁRIO