Ramarim anuncia suspensão de contratos de trabalho na fábrica de Jequié

Ramarim anuncia suspensão de contratos de trabalho na fábrica de Jequié

A Ramarim de Calçados situada no Distrito Industrial de Jequié anunciou a suspensão do contrato de trabalho de seus colaboradores pelo período de 60 dias de acordo a MP 936, e que irá pagar todos os direitos dos funcionários. Em março, a empresa  que é a maior geradora de emprego no município com cerca de 3600 trabalhadores já havia suspendido suas atividades por  30 dias. De acordo com o presidente do SINTRACAL, Carlos André dos Santos o momento é de preocupação,  e que a situação será debatida  com representantes da calçadista.

A Medida Provisória 936, de 1º de abril de 2020, institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública. Dentre as principais ações da MP 936 estão: Benefício emergencial de preservação do emprego e da renda; Redução da jornada de trabalho; Suspensão do contrato de trabalho; Auxílio emergencial mensal ao trabalhador intermitente; e Acordos coletivos. A estimativa é que retornem os serviços em 27 de julho.

Em Santo Antônio de Jesus-BA, a Ramarim demitiu mais de 300 funcionários e encerrou as atividades. Segundo informações de Jeane Costa, diretora do Sintracal, devido à situação do país diante dessa pandemia, a empresa não está conseguindo realizar as vendas e nem produzir, o que levou à demissão em massa.

COMPARTILHE AGORA:  

ENVIAR COMENTÁRIO